Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.tede.universidadefranciscana.edu.br:8080/handle/UFN-BDTD/612
Tipo do documento: Dissertação
Título: SAÚDE BUCAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM PARALISIA CEREBRAL: ASPECTOS CLÍNICOS E BIOQUÍMICOS
Autor: Malta, Cristiana Pereira
Primeiro orientador: Bento, Leticia Westphalen
Primeiro membro da banca: Barcelos, Cristine Silva
Segundo membro da banca: Antoniazzi, Raquel Pippi
Resumo: O objetivo deste estudo foi avaliar os aspectos clínicos e bioquímicos das condições bucais de crianças e adolescentes com paralisia cerebral (PC), comparando-os com pacientes com desenvolvimento típico, e associar as circunstâncias clínicas à percepção dos cuidadores em relação à saúde bucal. Este estudo transversal ocorreu de março a setembro de 2017. O grupo de estudo foi composto por 35 crianças e adolescentes, de ambos os sexos, com diagnóstico clínico de PC e idade entre 2 e 20 anos. O grupo controle foi constituído por 35 indivíduos com desenvolvimento típico, pareados ao grupo de estudo para idade, sexo e atividade de cárie. Foi aplicado um questionário aos cuidadores com questões relacionadas à saúde bucal dos indivíduos sob seus cuidados. Ao exame clínico foram considerados: atividade de cárie, índice ceo-d/CPO-D, índice de placa visível (IPV) e características oclusais. A saliva total não estimulada foi coletada por meio de um tubo especial de polipropileno estéril associado ao sugador do equipamento odontológico. A saliva foi utilizada para avaliar o pH, a capacidade tampão e parâmetros do estresse oxidativo. Um total de 57.2% das crianças e adolescentes com PC apresentavam experiência de cárie. A média ceo-d/CPO-D do grupo de estudo foi de 2.77±3.20. Em relação à percepção dos cuidadores, houve diferenças estatisticamente significativa entre os grupos, na percepção de problemas nos dentes (p=0.004) e sangramento gengival (p=0.013). Relação molar classe II, sobressaliência e mordida aberta anterior foram mais prevalentes nas crianças e adolescentes com PC. A PC esteve relacionada ao menor pH salivar, maior IPV, maiores níveis salivares de espécies reativas e peroxidação lipídica. Além disso, a PC foi capaz de modular os níveis salivares de antioxidantes não enzimáticos como a glutationa reduzida (GSH) e a vitamina C (VIT C). Pode-se concluir que os cuidadores de pessoas com PC afirmaram perceber mais problemas na saúde bucal, tais como biofilme visível, sangramento gengival e má-oclusão, que cuidadores de pessoas com desenvolvimento típico. Além disso, a PC relacionou-se ao menor pH salivar, maior IPV, maior status oxidativo, além de modular o sistema de defesa antioxidante endógeno da saliva.
Abstract: The aim of this study was to evaluate the clinical and biochemical aspects of the oral conditions of children and adolescents with cerebral palsy (CP), comparing this with patients with typical development, and to associate the clinical circumstances with the caregivers’ perception regarding oral health. This cross-sectional study occurred from March to September 2017. The study group consisted of 35 children and adolescents of both sexes, with clinical diagnosis of PC and age between 2 and 20 years. The control group consisted of 35 individuals with typical development, paired to the study group for age, sex and caries activity. A questionnaire was administered to caregivers with questions related to the oral health of the individuals under their care. The clinical examination included: caries activity, dmft/DMFT index, visible plaque index (VPI) and occlusal characteristics. The non-stimulated total saliva was collected through a special sterile polypropylene tube associated to the sucker of the dental equipment. Saliva was used to assess pH, buffer capacity and oxidative status. A total of 57.2% of children and adolescents with CP had experience of caries. The mean dmft/DMFT of the study group was 2.77±3.20. Regarding the perception of the caregivers, there were statistically significant differences between the groups, in the perception of problems in the teeth (p = 0.004) and gingival bleeding (p = 0.013). Class II molar relation, overjet and anterior open bite were more prevalent in children and adolescents with CP. CP was related to lower salivary pH, higher IPV, higher salivary levels of reactive species and lipid peroxidation. In addition, CP was able to modulate salivary levels of non-enzymatic antioxidants such as reduced glutathione (GSH) and vitamin C (VIT C). It can be concluded that caregivers of people with CP reported perceiving more problems in oral health, such as visible biofilm, gingival bleeding and malocclusion, than caregivers of children with typical development. In addition, CP was associated with lower salivary pH, higher IPV, higher oxidative status, and modulated the endogenous antioxidant defense system of saliva.
Palavras-chave: Paralisia Cerebral; Saúde bucal; Cuidador; Saliva; Estresse Oxidativo.
Cerebral Palsy; Oral health; Caregiver; Saliva; Oxidative stress.
Área(s) do CNPq: Ciências da Saúde e da Vida
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Franciscana
Sigla da instituição: UFN
Departamento: Ciências da Saúde e da Vida
Programa: Mestrado em Ciências da Saúde e da Vida
Citação: Malta, Cristiana Pereira. SAÚDE BUCAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM PARALISIA CEREBRAL: ASPECTOS CLÍNICOS E BIOQUÍMICOS. 2018. 111f. Dissertação( Mestrado em Ciências da Saúde e da Vida) - Universidade Franciscana, Santa Maria - RS .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://www.tede.universidadefranciscana.edu.br:8080/handle/UFN-BDTD/612
Data de defesa: 5-Jul-2018
Aparece nas coleções:Mestrado em Ciências da Saúde e da Vida

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao_CristianaPereiraMalta.pdf8,08 MBAdobe PDFThumbnail

Baixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons