Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.tede.universidadefranciscana.edu.br:8080/handle/UFN-BDTD/717
Tipo do documento: Dissertação
Título: INVESTIGAÇÃO DO CHLOROVÍRUS ATCV-1 EM AMOSTRAS OROFARÍNGEAS HUMANAS DE UMA POPULAÇÃO NO SUL DO BRASIL Santa Maria, RS 2018
Autor: Oliveira, Élisson Krug
Primeiro orientador: Martins, Juliana Saibt
Primeiro coorientador: Colomé, Juliana Silveira
Primeiro membro da banca: Schuch, André Passaglia
Segundo membro da banca: Krause, Luciana Maria Fontanari
Resumo: Introdução: Estudos utilizando PCR em tempo real e sequenciamento de nova geração têm propiciado melhor caracterização do viroma humano, com identificação de vírus desconhecidos, considerados a “matéria escura” do microbioma. Vírus com DNA de alto peso molecular, que codificam inúmeras proteínas, inclusive algumas com repercussões biológicas, como alguns membros de vírus de plantas da família Phycodnaviridae, já foram descobertos em humanos. Nesse contexto, recentemente identificou-se um número significante de sequências de DNA viral semelhante Acanthocystis turfacea chlorella virus 1 (ATCV-1) em amostras de mucosa orofaríngea humana em Baltimore (Maryland, EUA), com prevalência de 43,5% em 92 indivíduos. Sua presença foi associada com um decréscimo modesto, mas mensurável, no funcionamento cognitivo, o que foi testado e reproduzido em modelo de camundongos por mais de um grupo de pesquisadores. Considerando-se a distribuição mundial dos chlorovírus em águas doces e a ausência de reprodutibilidade destes achados em indivíduos de outras regiões do mundo, objetivou-se detectar o DNA do chlorovírus ATCV-1 em amostras de mucosa orofaríngea de indivíduos residentes em uma cidade no sul do Brasil, assim como caracterizar o perfil sociodemográfico desta população e verificar potenciais efeitos cognitivos na presença do vírus. Metodologia: Foi realizado um estudo observacional, transversal e descritivo no ambulatório de otorrinolaringologia do Hospital Casa de Saúde na cidade de Santa Maria (RS, Brasil), no período de agosto de 2017 à abril de 2018. Foram incluídos 76 voluntários, entre 18 a 50 anos, residentes há pelo menos um ano nesta cidade e sem processos inflamatórios agudos na orofaringe. Após identificação sociodemográfica, avaliação clínica otorrinolaringológica e aplicação do mini-exame do estado mental, foram coletadas amostras por swabs da mucosa orofaríngea para análise molecular por PCR em tempo real. O método utilizado foi o SYBR Green® para detecção do gene Z100L do ATCV-1 no laboratório de biologia molecular da Universidade Franciscana. Resultados: A pontuação do MEEM teve correlação com os anos de estudo dos indivíduos avaliados. Não ocorreu detecção viral e, dessa maneira, não foi possível realizar a correlação do ATCV-1 com dados sociodemográficos ou com alterações cognitivas. Discussão: A população de estudo, embora geograficamente distinta, apresentou variáveis sociodemográficas similares à população do único estudo encontrado na literatura com ATCV-1 em humanos. A pontuação do MEEM acompanhou a tendência dos estudos de aumentar com o grau de escolaridade e anos de estudo. Embora os chlorovírus sejam mundialmente distribuídos e a prevalência de detecção viral em amostras humanas, descrita em estudo anterior, tenha sido de 43,5%, acredita-se que a ausência do vírus nos reservatórios naturais, baixa carga viral nas amostras ou variações sazonais dos chlorovírus possam justificar a não detecção do ATCV-1 nessa população. Ainda, não houve sinais de contaminação do kit de extração de DNA utilizado, o que poderia ser uma possibilidade para esta detecção viral em humanos. Conclusão: Desse modo, não se observou o ATCV-1 na população de Santa Maria e, por enquanto, não se pode considerá-lo um potencial agente etiológico de alterações cognitivas nesta população, até que novos estudos com essa relação possam ser realizados.
Abstract: Introduction: Studies using real-time PCR and next generation sequencing have provided better characterization of the human virome, with identification of unknown viruses, considered the "dark matter" of the microbiome. Viruses with DNA of high molecular weight, which encodes countless proteins including some with biological repercussions, such as some members of viruses of plants of the Phycodnaviridae family, have already been discovered in humans. In this sense, a significant number of viral DNA sequences similar to Acanthocystis turfacea chlorella virus 1 (ATCV-1) were recently identified in samples of human oropharyngeal mucosa in Baltimore (Maryland, USA), with a prevalence of 43.5% in 92 individuals. Its presence was associated with a modest, but measurable, decrease in cognitive functioning, which was tested and reproduced in mice model by more than one group of researchers. Considering the global distribution of the chloroviruses in freshwater and the absence of reproducibility of these findings in individuals from other regions of the world, the aim was to detect ATCV-1 chlorovirus DNA in samples of oropharyngeal mucosa of individuals residents in a city in southern Brazil, as well as to characterize the sociodemographic profile of this population and to verify potential cognitive effects in the presence of the virus. Methods: An observational, cross-sectional and descriptive study was performed at the otorhinolaryngology outpatient clinic of the Casa de Saúde Hospital in the city of Santa Maria (RS, Brazil) from August 2017 to April 2018. A total of 76 volunteers were included, ranging from 18 to 50 years old, residing for at least one year in this city and without acute inflammatory processes in the oropharynx. After sociodemographic identification, clinical otorhinolaryngological evaluation and mini-mental state examination, samples were collected by swabs of the oropharyngeal mucosa for molecular analysis by real-time PCR. The method used was SYBR Green® for the detection of the Z100L gene of the ATCV-1 in the molecular biology laboratory of the Franciscan University. Results: The mini-mental state score correlated with the years of study of the individuals evaluated. . There was no viral detection and, therefore, it was not possible to correlate the ATCV-1 with sociodemographic data or with cognitive alterations. Discussion: The population of study, although geographically distinct, presented sociodemographic variables similar to the population of the only study found in the literature with ATCV-1 in humans. The mini-mental score followed the tendency of the studies to increase with the level of schooling and years of study. Although chloroviruses are distributed worldwide and the prevalence of viral detection in human samples described in a previous study, had been of 43.5%, it is believed that the absence of the virus in natural reservoirs, low viral load in samples or seasonal variations of the chloroviruses may justify the non-detection of ATCV-1 in this population. . Still, there were no signs of contamination of the DNA extraction kit used, which could be a possibility for this viral detection in humans. Conclusion: Thus, ATCV-1 was not observed in Santa Maria population and, for the time being, it can not be considered a potential etiological agent of cognitive alterations in this population, until further studies with this relation may be carried out.
Palavras-chave: Viroma. Chlorovirose. SYBR Green. Cognição. Mini-exame do estado mental.
Virome. Chloroviruse. SYBR Green. Cognition. Mini-mental state
Área(s) do CNPq: Ciências da Saúde e da Vida
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Franciscana
Sigla da instituição: UFN
Departamento: Ciências da Saúde e da Vida
Programa: Mestrado em Ciências da Saúde e da Vida
Citação: Oliveira, Élisson Krug. INVESTIGAÇÃO DO CHLOROVÍRUS ATCV-1 EM AMOSTRAS OROFARÍNGEAS HUMANAS DE UMA POPULAÇÃO NO SUL DO BRASIL Santa Maria, RS 2018. 2018. 71f. Dissertação( Mestrado em Ciências da Saúde e da Vida) - Universidade Franciscana, Santa Maria - RS .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://www.tede.universidadefranciscana.edu.br:8080/handle/UFN-BDTD/717
Data de defesa: 7-Ago-2018
Aparece nas coleções:Mestrado em Ciências da Saúde e da Vida

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao_ÉlissonKrugOliveira.pdfDissertação1,58 MBAdobe PDFThumbnail

Baixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons